Ensino Fundamental 2

Ensino Fundamental 2 2017-03-09T15:23:55+00:00

Proposta Pedagógica

A sociedade atual apresenta-se em rede, viabilizada pelas tecnologias de informação e comunicação, em que a multiculturalidade e a interculturalidade produzem,por um lado, a interdependência e a integração e, por outro, a fragmentação e o antagonismo. Trata-se de uma sociedade na qual os saberes científicos, que atingem todas as atividades humanas, promovem a melhoria da qualidade de vida ao mesmo tempo em que fomenta injustiças sociais.

O homem é um sujeito único, constituído de dimensões biológicas, psicológicas e sociais, que, na relação com outros sujeitos, constrói a própria identidade social e política e reconhece a indentidade de seus semelhantes. Nesse sentido,  constitui-se como um autor-cidadão, em busca da emancipação por meio da participação responsável na esféra social.  Diante da complexidade humana e social mencionada, a educação escolar deve assumir caráter formativo intencional das dimensões espeficicamente humanas numa perspectiva de   humanização e personalização, objetivando a contrução, apropriação e aplicação de saberes e valores que contribuem para o desenvolvimento do sujeito para o convívio social, para a intervenção de na sociedade na qual está inserido, por meio da flexibilidade das relações homem-mundo e de seu processo contínuo de transformação, na busca de uma sociedade equível, justa e fraterna.

Para que isso ocorra, a proposta curricular deve fundamentar-se na ideia, na elaboração coletiva e no trabalho educativo que acredita no currículo como um conjunto de conteúdos e procedimentos articulados pedagogicamente e organizados para promover a construção e a reconstrução dos conhecimentos historicamente produzidos pela sociedade e que compreende educandos e educadores como protagonistas do processo educativo e autores sociais.

O currículo escolar deve desenvolver a autonomia e identidade dos sujeitos para que estes se coloquem no mundo como pessoas ativas, dinâmicas, participativas, comprometidas e responsáveis ambiental, cultural e socialmente e, ainda, preocupar-se em formar pessoas q possam conviver e posicionar-se diante da complexidade da sociedade, numa perspectiva de superação, de transformação.

A fim de consolidar o ambiente escolar como espaço formativo, a escola necessita ressignificar a organização curricular, compreendendo currículo também como conjunto de aspectos que organizam o cotidiano escolar. Todas as atividades desenvolvidas na escola contribuem para a formação dos educandos, ou seja, são legítimas ações curriculares.  É de suma importância que os conhecimentos prévios dos alunos sejam valorizados, para que se possam construir estruturas mentais que possibilitem descobrir e redescobrir conhecimentos, caracterizando uma aprendizagem prazerosa e eficaz. Assim, ela deve estar vinculada ao contexto concreto da vida do aluno, de sua cultura e de sua sociedade, uma vez que a experiência vivida tem que ser interpretada e refletida, para que haja melhor compreensão do processo de aprendizagem, evitando assim o armazenamento mecânico e fragmentado dos conteúdos as as associações arbitrárias.

Os conhecimentos prévios devem ser explorados para que haja vinculação do que o aluno sabe com os conhecimentos novos. É importante, ainda, provocar conflitos cognitivos que represente desequilíbrios a partir dos quais o aluno consiga aprender o novo. Atividades didáticas desafiadoras e situações problema são adequadas para esse fim.  Finalmente, se faz necessário estimular a participacao ativa do sujeito, criando situações de ensino e de aprendizagem em que o educando se sinta envolvido pessoalmente, de maneira que nao ocorra a mera reprodução do que foi exposto ou explicado em sala de aula pelo professor ou pelo livro-texto, mas uma reelaboração pessoal.